Leia na íntegra a Carta Pastoral do biênio: 2012-2013

Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral  |  29/11/2011 às 10:46:00

Disponível na livraria da Editeo Tel (11) 4366-5012/4366-5787 Fax (11) 4366-5988 E-mail: livrariaediteo@metodista.br

carta pastoral bienio2"Percorria Jesus toda a Galileia, ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do Reino e curando toda sorte de doenças e enfermidades entre o povo." (Mt 4.23)

O 19º Concílio Geral da Igreja Metodista realizado entre os dias 09 a 17 de julho de 2011, na Igreja Metodista da Asa Sul, Brasília, DF, foi marcado por grandes motivações missionárias, à luz da aprovação do Plano Nacional Missionário para a totalidade da Igreja Metodista em terras brasileiras.

O grande desafio da Igreja Metodista é responder ao mandato missionário de Jesus, a fim de ser um instrumento poderoso no seu afã histórico de "reformar a nação, particularmente a Igreja e espalhar a santidade bíblica por toda a terra"(João Wesley).

FUNDAMENTOS MISSIONÁRIOS

O 19º Concílio Geral estabeleceu 14 (quatorze) ênfases para fundamentar o Plano Nacional Missionário. Essas ênfases são transversais, uma vez que a missão envolve a totalidade da existência humana. Nós, metodistas, temos enfatizado a importância da fé em ação: as obras de misericórdia como expressão e resultado da experiência da graça tornam os metodistas comprometidos com os pobres, marginalizados e com a mudança das condições sociais. O metodismo apresenta-se com uma expressão de 'Cristianismo Prático', tendo como fonte a Palavra de Deus, a experiência cristã e a convivência com a comunidade (COLÉGIO EPISCOPAL, 2006, p. 13).

Em outras palavras, o povo metodista está preocupado com a ação prática da fé. O Plano para a Vida e Missão da Igreja declara seu compromisso profético em um País marcado por tantas forças de morte: "há ne-cessidade de apoiar todas as iniciativas que preservam e valorizam a vida humana"; "há necessidade de denunciar por palavras e pela prática todas as forças e instrumentos que oprimem e destroem a vida humana"; "há necessidade de entender e unir o trabalho, de modo positivo, das igrejas locais, da Igreja Metodista e demais igrejas cristãs".

Que os nossos templos sejam abertos para a proclamação da palavra reconciliadora de Deus, que as nossas propriedades sejam usadas para o serviço à comunidade em suas necessidades, destacando sempre que nosso objetivo principal é, conforme testemunhou Wesley: Pelos frutos conhecerei... a nuvem de testemunhos que a este tempo experimenta o evangelho que prego, o evangelho que é o poder de Deus para salvação. O beberrão habitual de antes é agora temperado em todas as coisas. O libertino agora foge da fornicação. O que roubava, não rouba mais, mas trabalha com suas próprias mãos. Aquele que blasfemava ou jurava, talvez em cada sentença, aprendeu agora a servir ao Senhor e a regozijar-se nele com reverência. Àqueles antes escravizados a vários hábitos pecaminosos foram trazidos novos hábitos de santidade. Estes fatos são demonstráveis. Posso citar os nomes destes homens e seus respectivos endereços. (ENSLEY, 1992, p. 21)

Sim, levar vidas a confessarem que Jesus Cristo é o Senhor. Nessa perspectiva, temos os seguintes desafios:

1. Evangelização e Expansão Missionária
2. Missão, Igreja e Ministério Pastoral
3. Missão, Igreja e Ministério de Leigos e Leigas
4. Missão, Igreja e Discipulado
5. Missão, Igreja e Meio Ambiente
6. Missão, Igreja e o clamor do desafio urbano
7. Igreja e Missão8. Missão, identidade e confessionalidade
9. Missão e igreja local
10. Missão e Renovação da Experiência Religiosa
11. Missão e Comunicação
12. Missão e Educação Musical - Arte na Igreja Metodista
13. Missão e Educação
14. Missão e Ação Social

Faça o download da Carta Pastoral na íntegra aqui!

 

 

Tags:  sem tags no momento!


Comentários


BUSCA

FACEBOOK

DESTAQUES

Jornal Expositor Cristão novo site